Outros projectos

EntradaProjectos2013Rua António Maria Cardoso, Lisboa (2ª Fase)
Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 317

Rua António Maria Cardoso, Lisboa (2ª Fase)

O edifício situado nos nºs 9 a 13 da Rua António Maria Cardoso, localizado na zona do Chiado, em Lisboa, encontra-se numa zona sensível do ponto de vista arqueológico, local alvo de sucessivas ocupações, nomeadamente com a construção naquele espaço do Palácio do Marquês de Valença. Segundo Vieira da Silva, ali se localizavam edifícios anexos ao Palácio, confinando estes com a Muralha Fernandina.
O edifício actualmente existente no local encontra-se parcialmente implantado sobre a Muralha Fernandina, que se desenvolve na fachada tardoz do mesmo.
Importa referir que este imóvel foi no decorrer de 2010 alvo de trabalhos arqueológicos decorridos sob responsabilidade da presente equipa. Estes tinham por objectivo diagnosticar a área alvo de um projecto de reabilitação que contemplava a remodelação do edifício para habitação. O trabalho de diagnóstico arqueológico executado nesta primeira fase colocou a descoberto, na fachada tardoz do edifício um troço da Muralha Fernandina, bem como algumas estruturas possivelmente de cronologia anterior ao terramoto de 1755.
O actual promotor do imóvel encontra-se a desenvolver um novo projecto para o local de forma a adaptá-lo a um Hotel. Deste modo os trabalhos arqueológicos agora realizados procuraram complementar os dados obtidos na fase anterior, passando pela realização de novas sondagens de diagnóstico de solo e parietais que permitiram essencialmente responder a algumas questões relacionadas com a Muralha Fernandina e com as estruturas identificadas nas sondagens arqueológicas realizadas na 1ª fase, bem como possibilitar o diagnóstico de outras áreas do edifício onde se prevê a construção de um piso subterrâneo.
Os trabalhos desenvolvidos contemplaram igualmente uma intervenção no âmbito da denominada Arqueologia da Arquitectura, que permitiu uma análise estrutural da fachada tardoz do edifício, possibilitando traçar a evolução da mesma, bem como aferir a técnicas construtivas e materiais adoptados na sua edificação. Estes vêm no seguimento dos trabalhos anteriormente realizados, permitindo confirmar ou esclarecer algumas das questões levantadas no estudo realizado em 2010.
No conjunto (sondagens de solo e parietais) a execução destes novos trabalhos de diagnóstico permitiram complementar os dados já anteriormente recolhidos, possibilitando um melhor conhecimento do ponto de vista arqueológico daquela área, nomeadamente no que concerne à Muralha Fernandina, fornecendo também à equipa projectista responsável pela execução do novo projecto a implementar, elementos essenciais no reconhecimento das melhores soluções a adoptar ao nível da arquitectura e engenharia.
A escavação de sondagens de solo e picagem de sondagens parietais no edifício da Rua António Maria Cardoso, números 9-13, permitiu estabelecer grosso modo quatro momentos cronológicos de ocupação daquele espaço.
Na fachada tardoz do edifício podemos reconhecer e confirmar, através das sondagens de solo 2, realizada em 2010, 5 e 7 e das sondagens parietais 1 a 5, já realizadas em 2013, a presença da Muralha Fernandina, mandada erguer por D. Fernando em 1373. Através destes trabalhos arqueológicos foi possível caracterizar parte do seu traçado, composição e configuração, bem como identificar em duas áreas, nomeadamente sondagens 5 e 7, dois interfaces verticais que corresponderiam à vala de fundação da estrutura da muralha e que cortam o substrato geológico.
A cobrir o substrato geológico, identificámos, em todas as sondagem de solo que realizámos no local, depósitos sedimentares com características muito semelhantes no que diz respeito à sua matriz, essencialmente argilosa, e à sua coloração, isto é castanha amarelada e castanha alaranjada ([310], [414],[ 416], [508], [509], [621], [627], [705], [706], [910], [1015], [1016], [1017], [1018] e [1104]). Verificamos igualmente tratarem-se de depósitos homogéneos, muito compactos e com pouco material arqueológico associado de cronologicamente inseridos no período Moderno.
Pelo que nos foi possível observar consideramos que a estes depósitos estão associados a um conjunto de estruturas cuja funcionalidade não nos foi possível aferir, mas que se tratam fundamentalmente de muros compostos por pedra calcária e unidos por argamassa de cal, como por exemplo [417], [616] e [912]. Consideramos igualmente estarem inseridos neste momento ocupacional as estruturas [629], [632], [1011], [1012], [1013]/[309], que corresponderão a época Moderna. O que verificámos relativamente a estas estruturas é que o seu aparelho construtivo difere do que compõe as unidades estruturais que, pelos materiais identificados nos depósitos a elas associados, terão sido erguidas em época contemporânea e que se encontram em níveis cronologicamente posteriores.
Importa ainda referir que na área onde se prevê a construção de um piso subterrâneo (sendo esta área restrita, localizada na metade NE do edifício), apenas as sondagens 3, 9 e 10 revelaram níveis de época Moderna, cronologicamente anteriores ao terremoto. Ainda assim resumem-se estes vestígios a depósitos sedimentares onde a presença de materiais arqueológicos é escassa e a duas estruturas, uma delas, um caneiro, razoavelmente preservado no seu limite SE, mas bastante destruído no seu extremo NO e ao alicerce de um muro, também ele parcialmente afectado pelas construções contemporâneas.
Nos torreões Sudoeste e Noroeste do edifício, com as picagens das sondagens parietais 1 e 2, foi possível detectar os aparelhos construtivos que compunham as paredes Este e Norte, respectivamente, bem como tectos abobadados que terão como vimos uma provável cronologia anterior ao terramoto, pertencendo possivelmente a dependências anexas ao Palácio do Marquês de Valença, que ocupava aquele espaço.
Por fim, com a escavação dos primeiros depósitos foi-nos possível reconhecer uma potência estratigráfica ocupada essencialmente por aterros contendo materiais contemporâneos, caracterizados grosso modo pela sua heterogeneidade e por uma matriz essencialmente siltosa ([301], [308], [502], [506], [606], [902], [903], [904],[905], [906], [1002], [1003], [1004], [1005], [1101], [1103]).
A intervenção arqueológica realizada nas sondagens de solo registou que os mencionados níveis de aterro se encontram a cobrir um conjunto de estruturas que consideramos estarem associadas à construção contemporânea do edifício. Entre estas estruturas contam-se essencialmente caneiros/caleiras que apresentam características no que diz respeito ao seu aparelho construtivo muito semelhantes e que verificamos, na sondagem 6, estarem adossadas a um sistema de canalização do século XIX, ([305],[407,][510], [608], [622], [623], [630] e [631]).

Em síntese, relativamente à diacronia do espaço, a intervenção arqueológica permitiu identificar quatro fases ocupacionais na área onde se localiza o edifício números 9 a 13 da Rua António Maria Cardoso. O momento mais recuado de ocupação do espaço foi identificado na fachada tardoz do edifício e trata-se da Muralha Fernandina, construída em época Medieval.
Também na fachada tardoz, verifica-se a presença de outros elementos estruturais, nomeadamente os compartimentos abobadados, que estarão relacionados com a ocupação anterior ao terramoto (período Moderno), correspondendo provavelmente a dependências do Palácio do Marques de Valença que terão subsistido ao terramoto. Com a escavação das sondagens de solo foram igualmente identificadas algumas estruturas resumidas aos seus alicerces que consideramos estarem associadas a este momento.
Após o terramoto e um período longo de abandono, o espaço terá sido reocupado com a construção do edifício no século XIX. Deste momento ocupacional são testemunhos vários níveis de aterro com materiais contemporâneos e estruturas relacionadas com o edifício, tais como alguns níveis de piso, alicerces de paredes, muros e caneiros.
Actualmente, podemos observar que o edifício corresponde grosso modo à construção do século XIX, posteriormente alvo de sucessivas remodelações, tendo sido utilizado como habitação até há poucos anos.

Responsáveis pelo Projecto: Nuno Neto, Vanessa da Mata e Paulo Rebelo

btn facebook

  • BANNERlevantamentosNEW
  • BANNERprojetoseventos

Arquivo

Arqueologia no Bairro - Antigo Mercado de Belém

Arqueologia no Bairro - Antigo Mercado de Belém

Conferência Fortaleza de Nossa Senhora de Cascais - Vigia de Lisboa, Guarda de Cascais

Conferência Fortaleza de Nossa Senhora de Cascais - Vigia de Lisboa, Guarda de Cascais

Apresentação da 20ª edição impressa da Revista Al-Madan

Apresentação da 20ª edição impressa da Revista Al-Madan

Protocolo entre FCSH-UNL e Neoépica,Lda

Protocolo entre FCSH-UNL e Neoépica,Lda

Problemáticas da arqueologia urbana: a experiência da Neoépica

Problemáticas da arqueologia urbana: a experiência da Neoépica

Terramoto de Lisboa. Arqueologia e História

Terramoto de Lisboa. Arqueologia e História

O Povoado Pré-Histórico da Travessa das Dores

O Povoado Pré-Histórico da Travessa das Dores

I Encontro de Arqueologia de Lisboa

I Encontro de Arqueologia de Lisboa

Contextos Funerários da Idade do Bronze no sítio do Terraço das Laranjeiras - Vale do Sabor

Contextos Funerários da Idade do Bronze no sítio do Terraço das Laranjeiras - Vale do Sabor

Seminário Lisboa Subterrânea - Trajectos na Arqueologia Lisboeta Contemporânea

Seminário Lisboa Subterrânea - Trajectos na Arqueologia Lisboeta Contemporânea

Achados Arqueológicos do Carmo

Achados Arqueológicos do Carmo

Liceu Passos Manuel distinguido com o prémio Europa Nostra 2013 na área da Conservação do Património

Liceu Passos Manuel distinguido com o prémio Europa Nostra 2013 na área da Conservação do Património

Sistema de lavagem de material da Neoépica

Sistema de lavagem de material da Neoépica

A Neoépica no I Congresso de Arqueologia da Associação Portuguesa de Arqueólogos

A Neoépica no I Congresso de Arqueologia da Associação Portuguesa de Arqueólogos

Velhos e Novos Mundos. Estudos de Arqueologia Moderna.

Velhos e Novos Mundos. Estudos de Arqueologia Moderna.

Artigo da Neoépica na Cira Arqueologia nº2

Artigo da Neoépica na Cira Arqueologia nº2

Artigos da Neoépica na Revista PARC

Artigos da Neoépica na Revista PARC

A Neoépica no Congresso Internacional de Faiança Portuguesa

A Neoépica no Congresso Internacional de Faiança Portuguesa

Nas rotas do mundo - A Faiança Portuguesa (séculos XVI-XVIII)

Nas rotas do mundo - A Faiança Portuguesa (séculos XVI-XVIII)

Arqueologia nas Escolas

Arqueologia nas Escolas

1º Congresso Internacional de Faiança Portuguesa

1º Congresso Internacional de Faiança Portuguesa

«
»

Vale Frio, Aljustrel

2009
Vale Frio, Aljustrel

Travessa das Dores, Lisboa

2013
Travessa das Dores, Lisboa

Travessa da Pena, Lisboa

2012
Travessa da Pena, Lisboa

Travessa da Boa Hora à Ajuda 25, Lisboa

2013
Travessa da Boa Hora à Ajuda 25, Lisboa

Torre Velha 11 (Barragem da Lage), Serpa

2009
 Torre Velha 11 (Barragem da Lage), Serpa

Terraços do Carmo, Lisboa

2013
Terraços do Carmo, Lisboa

Terras do Javardo, Cascais

2014
Terras do Javardo, Cascais

Sistema de Abastecimento de Água do Município do Sardoal

2014
Sistema de Abastecimento de Água do Município do Sardoal

Rua Vítor Cordon, Lisboa (2ª Fase)

2015
Rua Vítor Cordon, Lisboa (2ª Fase)

Rua Vítor Cordon, Lisboa (1ª Fase)

2010
Rua Vítor Cordon, Lisboa (1ª Fase)

Rua Vieira Portuense, Lisboa

2013
Rua Vieira Portuense, Lisboa

Rua Ribeiro Sanches 67, Lisboa

2016
Rua Ribeiro Sanches 67, Lisboa

Rua dos Bacalhoeiros, Lisboa

2007
Rua dos Bacalhoeiros, Lisboa

Rua dos Bacalhoeiros 99-115A, Lisboa

2015
Rua dos Bacalhoeiros 99-115A, Lisboa

Rua do Salitre 122, Lisboa

2014
Rua do Salitre 122, Lisboa

Rua do Ouro 100, Lisboa

2014
Rua do Ouro 100, Lisboa

Rua do Jardim nº21, Lagos

2006
Rua do Jardim nº21, Lagos

Rua do Arsenal 60, Lisboa

2013
Rua do Arsenal 60, Lisboa

Rua Direita 14, Óbidos

2014
Rua Direita 14, Óbidos

Rua de Buenos Aires, Lisboa

2010
Rua de Buenos Aires, Lisboa

Rua das Escolas Gerais, Lisboa

2006
Rua das Escolas Gerais, Lisboa

Rua das Amoreiras 79/87, Lisboa

2014
Rua das Amoreiras 79/87, Lisboa

Rua da Adiça, Lisboa

2014
Rua da Adiça, Lisboa

Rua Covas do Carrascal 185, Cascais

2015
Rua Covas do Carrascal 185, Cascais

Rua Cândido dos Reis, Almada

2011
Rua Cândido dos Reis, Almada

Rua António Maria Cardoso, Lisboa (3ª Fase)

2013
Rua António Maria Cardoso, Lisboa (3ª Fase)

Rua António Maria Cardoso, Lisboa (2ª Fase)

2013
Rua António Maria Cardoso, Lisboa (2ª Fase)

Rua António Maria Cardoso, Lisboa (1ª Fase)

2010
 Rua António Maria Cardoso, Lisboa (1ª Fase)

Quinta Nova de Santo António, Carcavelos

2009
Quinta Nova de Santo António, Carcavelos

Quinta Nova 2, Évora

2008
Quinta Nova 2, Évora

Quinta de Cima, Colares(Sintra)

2014
Quinta de Cima, Colares(Sintra)

Pousada na Praça do Comércio, Lisboa

2014
Pousada na Praça do Comércio, Lisboa

Porto Torrão (1ªFase), Ferreira do Alentejo

2008
Porto Torrão (1ªFase), Ferreira do Alentejo

Porto Torrão (2ª Fase), Ferreira do Alentejo

2009
Porto Torrão (2ª Fase), Ferreira do Alentejo

Prospecção Intensiva no Baixo Sabor

2012
Prospecção Intensiva no Baixo Sabor

Pedreira nº 6346, Santarém

2010
Pedreira nº 6346, Santarém

Pedreira nº 5821, Porto de Mós

2009
 Pedreira nº 5821, Porto de Mós

Pedreira nº 5700, Porto de Mós

2009
 Pedreira nº 5700, Porto de Mós

Pedreira nº 5492, Santarém

2009
Pedreira nº 5492, Santarém

Pedreira de Vale da Mata, Alcanede

2013
Pedreira de Vale da Mata, Alcanede

Pedreira de Calcário Vale da Moita, Porto de Mós

2012
Pedreira de Calcário Vale da Moita, Porto de Mós

Pedreira Codorneiro nº 4, Alcobaça

2013
Pedreira Codorneiro nº 4, Alcobaça

Pedreira 5551, Porto de Mós

2012
Pedreira 5551, Porto de Mós

Parque de Estacionamento da Travessa da Memória, Lisboa

2010
Parque de Estacionamento da Travessa da Memória, Lisboa

Parque da Pena, Sintra

2006
Parque da Pena, Sintra

Parque de Estacionamento da Cidadela, Cascais

2006
Parque de Estacionamento da Cidadela, Cascais

Palmares Resort, Lagos

2010
 Palmares Resort, Lagos

Palácio de Monserrate, Sintra

2007
Palácio de Monserrate, Sintra

Palácio da Cidadela, Cascais

2009
 Palácio da Cidadela, Cascais

Palácio Conde-Barão de Alvito, Lisboa

2015
Palácio Conde-Barão de Alvito, Lisboa

Monte das Flores, Évora

2011
Monte das Flores, Évora

Moinho de Vento 20-1, Amadora

2008
Moinho de Vento 20-1, Amadora

Lugar do Valinho de Fátima, Ourém

2007
Lugar do Valinho de Fátima, Ourém

Largo dos Trigueiros, Lisboa

2011
Largo dos Trigueiros, Lisboa

Largo da Assunção, Cascais

2010
 Largo da Assunção, Cascais

Largo da Ajuda e Rua Azeredo Perdigão, Peniche

2007
Largo da Ajuda e Rua Azeredo Perdigão, Peniche

Instituto Hidrográfico de Lisboa

2006
Instituto Hidrográfico de Lisboa

Hotel Cais de Santarém (antigos armazéns Sommer), Lisboa

2014
Hotel Cais de Santarém (antigos armazéns Sommer), Lisboa

Fosso da Fortaleza de Nossa Senhora da Luz, Cascais

2011
Fosso da Fortaleza de Nossa Senhora da Luz, Cascais

Forte da Crismina, Cascais

2006
Forte da Crismina, Cascais

Figueiras 4, Serpa

2008
Figueiras 4, Serpa

Estudo Arqueológico SMAS, Sintra

2014
Estudo Arqueológico SMAS, Sintra

Estrada da Pena nº12, Sintra

2016
Estrada da Pena nº12, Sintra

Estrada da Pena nº 12, Sintra

2016
Estrada da Pena nº 12, Sintra

Escola Secundária Sá da Bandeira, Santarém

2009
 Escola Secundária Sá da Bandeira, Santarém

Escola Secundária Jácome Ratton, Tomar

2009
Escola Secundária Jácome Ratton, Tomar

Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja

2009
Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja

Escola Secundária de Alcácer do Sal

2009
Escola Secundária de Alcácer do Sal

Parque Urbano das Mercês, Sintra

2009
Parque Urbano das Mercês, Sintra

Entre Águas 5, Serpa

2008
Entre Águas 5, Serpa

Costa do Castelo 77, Lisboa

2015
Costa do Castelo 77, Lisboa

Corça 2, Serpa

2008
Corça 2, Serpa

Convento dos Capuchos – Tapada de D. Fernando, Sintra

2016
Convento dos Capuchos – Tapada de D. Fernando, Sintra

Construção da Nova Barragem do Alto Ceira, Pampilhosa da Serra

2013
Construção da Nova Barragem do Alto Ceira, Pampilhosa da Serra

Condomínio da Azinheira, Ferreira do Alentejo

2010
Condomínio da Azinheira, Ferreira do Alentejo

Cerro do Leiria, Tavira

2010
Cerro do Leiria, Tavira

Casa de Sta Maria, Cascais

2012
Casa de Sta Maria, Cascais

Caracterização Espeleo-Arqueológica da Pedreira Relvinha nº2 , Alcanede

2013
Caracterização Espeleo-Arqueológica da Pedreira Relvinha nº2 , Alcanede

Calçada dos Clérigos e Rua da Trindade, Sintra

2016
Calçada dos Clérigos e Rua da Trindade, Sintra

Calçada do Rio do Porto, Sintra

2013
Calçada do Rio do Porto, Sintra

Calçada do Garcia 26/32, Lisboa

2015
Calçada do Garcia 26/32, Lisboa

Beco dos Apóstolos, Lisboa

2013
Beco dos Apóstolos, Lisboa

Beco do Loureiro, Lisboa

2011
Beco do Loureiro, Lisboa

Aproveitamento Hidroeléctrico do Baixo Sabor

2012
Aproveitamento Hidroeléctrico do Baixo Sabor

Alto do Moinho Velho, Tires

2012
Alto do Moinho Velho, Tires

Alto do Cidreira, Cascais

2007
Alto do Cidreira, Cascais